Lição 10: Os meus pensamentos não significam coisa alguma

 IMG_3448

Os meus pensamentos não significam coisa alguma

Essa idéia se aplica a todos os pensamentos dos quais estejas ciente, ou venhas a estar ciente durante os períodos de prática. A razão dessa idéia ser aplicável a todos eles é que não são os teus pensamentos reais. Já fizemos essa distinção antes e a faremos novamente. Ainda não tens base para comparação. Quando tiveres, não terás dúvidas de que o que antes acreditavas serem os teus pensamentos, não significava coisa alguma.

Essa é a segunda vez que usamos esse tipo de idéia. A forma é apenas ligeiramente diferente. Dessa vez, a idéia é introduzida com “Meus pensamentos” ao invés de “Esses pensamentos”, e nenhuma ligação explícita é feita com as coisas ao teu redor. A ênfase está agora na falta de realidade daquilo que pensas que pensas.

Esse aspecto do processo de correção começou com a idéia de que os pensamentos dos quais estás ciente são sem significado, estão fora ao invés de dentro de ti e, enfatizou-se o seu status passado ao invés do presente. Agora estamos enfatizando que a presença desses “pensamentos” significa que não estás pensando. Essa é apenas uma outra maneira de repetir a nossa declaração anterior de que a tua mente está realmente em branco. Reconhecer isso é reconhecer o nada quando pensas que o vês. Como tal, esse é o pré-requisito para a visão.

Fecha os olhos para estes exercícios e começa-os repetindo a idéia para o dia de hoje bem lentamente para ti mesmo. Depois, acrescenta:

Essa idéia me ajudará a liberar-me de tudo em que eu acredito agora.

    

Os exercícios consistem, como antes, em investigar na tua mente todos os pensamentos que estejam disponíveis para ti, sem seleção ou julgamento. Tenta evitar qualquer tipo de classificação. De fato, se achares que pode ser útil, poderias imaginar que estás vendo uma procissão estranhamente agrupada passar, com pouco ou nenhum significado pessoal para ti. À medida que cada um cruza a tua mente, dize:

 

Meu pensamento sobre______não significa coisa alguma.

Meu pensamento sobre______não significa coisa alguma.

 

O pensamento de hoje pode obviamente servir para qualquer pensamento que te aflija em qualquer momento. Além disso são recomendados cinco períodos de prática, cada um com aproximadamente um minuto no máximo de exame mental. Não é recomendável que esse período seja estendido, e ele deve ser reduzido para meio minuto, ou até menos, se experimentares desconforto. Lembra-te, contudo, de repetir a idéia lentamente antes de aplicá-la de forma específica e também de acrescentar:

Essa idéia me ajudará a liberar-me de tudo que eu acredito agora.

        (Livro “Um Curso em Milagres”)

 


Comentários de Kenneth Wapnick:

 

“A Lição 4 afirmou: “Estes pensamentos não significam nada”, Jesus agora diz “Meus” ao invés de “Esses”, portanto, tornando o ensinamento muito mais pessoal para nós.

Nossos “pensamentos reais” seriam qualquer coisa em nossas mentes certas, qualquer coisa que venha do Espírito Santo. Nesse sentido, um pensamento irreal seria, por exemplo, que alguém está me atacando. O pensamento real seria o de que esse é um pedido de amor, e é um pedido de amor que é compartilhado por mim. No entanto, como Jesus está ensinando aqui, ainda estamos identificados demais com nossos pensamentos para sermos capazes de considerar seriamente o que ele está nos dizendo sobre os pensamentos que nossos pensamentos estão encobrindo. Mas, estamos apenas na Lição 10!

Jesus não está falando sobre o que percebemos do lado de fora; ele agora está falando sobre o que pensamos. Você pode ver nestas lições como ele vai para frente e para trás em suas tentativas gentis em nos convencer de que não somos quem pensamos ser. Esse é um processo que gradualmente nos leva através do labirinto do sistema de pensamento do nosso ego – o aparente terror do circulo de medo que ele descreve no texto (T-18.IX.3:7-4:1) – até o Amor de Deus que alegremente nos espera logo além dele.

Jesus quer que compreendamos que nossos pensamentos não são nada. No entanto, pegamos esses pensamentos de inexistência e os projetamos, porque pensamos que são reais. Portanto, eles são vistos como imagens reais no mundo externo. Jesus quer que compreendamos que os pensamentos que agora são a fonte projetada das nossas percepções também não estão realmente lá. Nossas mentes, para repetir esta ideia importante, estão cheias de pensamentos sem pensamento, ou ideias sem pensamento, porque são baseados no sistema de pensamento ilusório de separação do ego.

O você que olha, sem apego pessoal a esses pensamentos, é a parte tomadora de decisões das nossas mentes, para a qual o retorno é o objetivo do Curso e o significado do milagre que dá ao Um Curso em Milagres o seu nome. O processo encerra darmos um passo atrás com Jesus, observar seu ego criar um grande caso contra alguém ou você mesmo; vê-lo pegar um fragmento aqui e um pedaço ali, tecendo um retrato aparentemente completo para provar que você está certo em relação às suas percepções de vitimação no mundo, e que todos os outros estão errados, incluindo o Espírito Santo. Você simplesmente observa seu ego em ação – *“uma procissão estranhamente agrupada passar”_ -, seu propósito sendo nos confundir sobre nossa identidade, fazendo-nos acreditar que somos um corpo e não uma mente. Embora Jesus não esteja nos dando seu ensinamento completo aqui, ele está estabelecendo seus princípios básicos.”


 

 

Para estudar a lição em áudio, clique no link abaixo:

 

Para ouvir a “música-lição” em inglês, em celebração aos 50 anos do livro “A Course in Miracle” – 2015 Revival – by James Twyman – clique no link abaixo:

 

Para rever as lições 01 a 09:  clique aqui

Para voltar às postagens  clique aqui