Lição 1: Nada do que eu vejo…

                                                                                                                                 margarida
 
 

Nada do que eu vejo nesse quarto (nessa rua, dessa janela, nesse lugar) significa coisa alguma.

 

  • Agora olha vagarosamente à tua volta e pratica aplicando essa idéia, de modo muito específico, a qualquer coisa que veja:
 
  Essa mesa não significa nada
            Essa cadeira não significa nada
            Essa mão não significa nada
            Esse pé não significa nada
            Essa caneta não significa nada
 
  • Então, olha além do que o que está imediatamente à tua volta e aplica a idéia a um âmbito mais amplo:
 
             Aquela porta não significa nada
             Aquele corpo não significa nada
             Aquela lâmpada não significa nada
             Aquele cartaz não significa nada
             Aquela sombra não significa nada
 
  • Nota que estas declarações não estão agrupadas em nenhuma ordem e não fazem nenhuma distinção quanto às diferenças entre os tipos de coisas às quais são aplicadas.  Esse é o propósito do exercício.  A declaração deve ser meramente aplicada a qualquer coisa que vês.  Ao praticares a idéia do dia, usa-a com total indiscriminação.  Não tentes aplicá-la a tudo o que vês, pois estes exercícios não devem se tornar ritualísticos.  Apenas certifica-te de que nada que vês seja especificamente excluído.   Qualquer coisa é como qualquer outra no que concerne à aplicação da idéia.
 
  • Cada uma das três primeiras lições não deve ser praticada mais do que duas vezes por dia, de preferência pela manhã e à noite. Também não se deve tentar fazê-las por mais de um minuto, aproximadamente, a menos que isso implique em uma sensação de pressa. Uma sensação confortável de lazer é essencial.
 (Livro “Um Curso Em Milagres”)

 


Comentário de Kenneth Wapnick:

“Essa primeira lição, que parece tão simples, senão simplória se você realmente não a compreender, contém o sistema de pensamento completo do Um Curso em Milagres. Não existe diferença entre qualquer coisa nesse mundo, tudo é igualmente o mesmo porque é tudo parte da ilusão, refletindo o mesmo sistema de pensamento da separação, que, em si mesmo, é irreal. A primeira lei do caos, a fundação do sistema de pensamento do ego e do mundo, é que existe uma hierarquia de ilusões (T-23.II.2:3). Se eu acreditar que o meu corpo ou minha mão é mais importante do que uma lâmpada, estarei dizendo claramente que existe uma hierarquia de ilusões. Novamente, seria difícil, se é que seria possível de qualquer forma que fosse, encontrar alguém nesse mundo que não compartilhe da crença nessa hierarquia, ou que até mesmo pense sobre isso como uma questão. Portanto, se você pensar a sério sobre isso, vai ficar claro que toda sua vida é baseada em uma mentira – a primeira lei do caos que diz que existe uma hierarquia de ilusões.

Seria muito fácil andar por todo o lado na sala e olhar para diferentes partes do seu corpo e dizer: “Isso não significa coisa alguma”. Mas, então, você estará apenas fazendo isso como um ritual. Basicamente, um ritual o deixa sem mente, que é por que as pessoas gostam deles. Não o transforme em um ritual. Rituais são destinados a mantê-lo sem mente. Esse é um curso cujo propósito é torná-lo repleto de mente.

Ao fazer essas lições, você deveria sentir Jesus lhe dizendo: “Isso deve ser feito gentilmente. Não crucifique a si mesmo com elas. Não tente fazê-las com perfeição. Não se sinta culpado quando acreditar que falhou. Não transforme sua prática em um ritual obsessivo. Você deveria se sentir confortável com esses exercícios”. Sua gentileza se torna um dos princípios significativos do livro de exercícios, e integrar sua benignidade gentil às nossas próprias vidas é uma das lições mais importantes que poderíamos jamais desejar aprender. Jesus nos supre com um modelo maravilhoso.”


 

Caso queira estudar a lição em áudio, clique no link abaixo:

 

Caso queira ouvir a “música-lição” em inglês, em celebração aos 50 anos do livro “A Course in Miracle” – 2015 Revival – by James Twyman – clique no link abaixo:

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s